ENERGIAS RENOVÁVEIS
Até 2030, Paraná quer ter 100 mil propriedades rurais com energia própria

Publicado em 21 de junho de 2022

Meta exigirá investimento de cerca de R$ 15 bilhões

EnergiaAo apresentar o programa RenovaPR, nesta terça-feira (21), no lançamento da Semana das Energias Renováveis, no Sindicato Rural de Paranavaí, o agrônomo Carlos Augusto Del Ducca, do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR), disse que a meta do Estado é chegar a 2030 com pelo menos 100 mil propriedades rurais gerando sua própria energia, especialmente através do sistema fotovoltaica ou de biomassa. Para atingir esta meta deverão ser investidos algo em torno de R$ 15 bilhões.A Semana de Energias Renováveis é uma promoção conjunta do IDR e do Banco do Brasil e está acontecendo em todo o Paraná. Segundo Del Ducca, há uma demanda reprimida nesta área e agora as instituições se uniram para atender esta necessidade. Acrescentou que como a região é uma das que tem maior índice de irradiação solar, que a prioridade será a energia fotovoltaica, mas que o programa está aberto a outras alternativas.

O lançamento aconteceu com a presença do gerente regional do IDR-PR, Antônio Souza dos Santos, do gerente da agência local do BB, Sérgio Aragão e do presidente do Sindicato Rural de Paranavaí, Ivo Pierin Júnior. Estiveram presentes produtores rurais, técnicos e representantes de empresas da área de energia fotovoltaica.

Souza disse que o objetivo da promoção é levar informação e conhecimento aos produtores rurais, e que sempre cabe a eles (agricultores) a decisão do que é melhor para a sua atividade. Explicou que este programa ganhou mais importância porque este ano vai acabar a Tarifa Rural Noturna (TRF), que subsidia a energia elétrica consumida à noite nas propriedades rurais.

O Renova também acontece por conta do Programa Estadual de Irrigação, criado pela Secretaria de Agricultura, atendendo pelo do Sindicato Rural de Paranavaí, Sociedade Rural do Noroeste do Paraná e Sociedade Civil Organizada do Paraná (Socipar).

Por sua vez, Aragão destacou que o Banco do Brasil quer auxiliar a tomar a melhor decisão na hora do financiamento. “A ideia é oferecer um crédito responsável ao produtor”, disse, reforçando que a decisão cabe ao produtor. O gerente do BB também destacou que o Plano Safra deve ser divulgado em breve, mas que o banco tem outras alternativas de financiamentos.

Já Pierin Júnior lembrou que o RenovaPR é um programa que foi criado dentro da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), que desde 2017 tem procurado fontes alternativas de energia. “O Brasil vai consumir cada vez mais energia. Hoje, gerar a própria energia é opcional. Mas, não demorará para chegar o momento em que cada produtor será responsável pela geração da energia na propriedade”, disse ele.

RenovaPR –  Ducca explicou que o Renova PR quer ampliar a oferta de energia no meio rural por meio de geração própria ligada em Geração Distribuída, ou seja, produz a energia, joga na rede e depois faz a compensação entre o consumido e o produzido. O excedente – explicou ele – não pode ser comercializado, mas pode ser usado em outra propriedade, rural ou urbana, que esteja no mesmo CPF.

Ao informar da meta do programa, o agrônomo revelou que mais de dois mil projetos já foram acatados pelo IDR Paraná nos últimos 10 meses, num montante de R$ 414 milhões. A metade dos projetos, cerca de R$ 177,1 milhões, já estão em bancos. O Renova PR tem 461 empresas de energia solar cadastradas e 16 empresas de biogás.

O técnico acrescentou ainda que para os projetos contratados até 31 de dezembro deste ano o Banco do Agricultor Paranaenses vai conceder subvenção de 100% dos juros se o recurso for oriundo do Plano Safra. Algumas taxas e impostos também não serão cobrados nos contratos até o fim do ano.

O Banco do Brasil fará um plantão de atendimento para os interessados no RenovaPR de quarta a sexta-feira desta semana. A orientação é que os interessados levem uma conta de luz. Tanto o BB como o IDR dispõem de uma planilha cedida pela FAEP que calcula o consumo total, média e o dimensionamento necessário com o curto estimado.

Alda - 391x69

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.