SEGURANÇA DE ALIMENTOS
Auditoria recomenda certificação internacional para Podium Alimentos

Publicado em 25 de outubro de 2021

Podium confirma vanguarda entre as empresas do setor. Não há

informação de outra indústria de amidos que tenha a certificação

Certificação-PodiumA empresa de auditoria NSF International, uma das mais respeitadas do Brasil, anunciou que vai recomendar à Iniciativa Global de Segurança de Alimentos, (GFSI, Global Food Safety Initiative na sigla em inglês) a concessão da certificação FSSC 22000 à Podium Alimentos. Trata-se da mais importante certificação de segurança de alimentos reconhecida internacionalmente.A recomendação da NSF garante que uma organização independente analisou a gestão e os processos de fabricação dos produtos da Podium e determinou que eles estão em conformidade com padrões específicos de segurança, qualidade, sustentabilidade ou desempenho exigidos pela norma FSSC 22000.

Certificação-Podium-01-“O que vi aqui são fatos reais, Além da conformidade dos processos, vi o comprometimento de cada colaborador, a preocupação da empresa com o colaborador e suas famílias, a transparência dos processos e o orgulho que cada funcionário tem de pertencer a esta empresa. Então em meu relatório vou recomendar com louvor a emissão da certificação para vocês”, anunciou Natalie Oliveira, após concluir a auditoria final, na chamada fase de chão de fábrica, quando verificou in loco as informações recebidas e entrevistou funcionários de todos setores.

A recomendação é o último e mais importante passo para conquistar a certificação. Para produzir o relatório que será enviado à GFSI, a auditoria faz duas inspeções. A primeira, realizada em setembro, foram verificados os documentos: para cada iniciativa realizada para atender as exigências da norma, é necessário produzir um documento comprobatório. No caso da Podium, foram gerados 13 mil documentos. A segunda, realizada semana passada, a auditoria verificou in loco se os documentos efetivamente correspondem à realidade.

A NSF International é uma empresa de auditoria credenciada e associada à GFSI para avaliar se as normas da certificação foram rigorosamente cumpridas. Por isso a recomendação dela praticamente garante a certificação. Segundo a engenheira de alimentos Dieny Fabian Romanholi, analista de qualidade da Podium e que integra a Equipe de Segurança de Alimentos (ESA), que conduziu o processo na empresa, o que pode ocorrer é pedirem um plano de ação para fazer pequenas correções e eventualmente, caso tenha faltado, algum documento, já que a auditoria é bastante rigorosa.

CONQUISTA DE TODOS – De acordo com Maurício Gehlen, diretor da empresa, a conquista da certificação FSSC 22000 só acontece quando há um trabalho muito forte por parte dos colaboradores. “A diretoria dá suporte, faz os investimentos, mas se não houver o comprometimento de toda a equipe não há certificação”, diz. A Podium investiu mais de R$ 12,5 milhões entre obras físicas, equipamentos, tecnologia e treinamento de pessoal.

Embora seja uma certificação de segurança de alimentos, Dieny Romanholi, explica que a FSSC 22000 também tem um olhar voltado também questões de gestão, respeito ao meio ambiente, responsabilidade social etc.

“Isto não só abre portas de mercado como mostra que a Podium mais uma vez está saindo na frente. Não temos informações de outras indústrias de amido que tenha esta certificação”, comemora Gehlen.

Esta certificação provoca uma melhoria em toda a cadeia produtiva. Para se ter uma ideia, todos os fornecedores da Podium, da raiz da mandioca a insumos químicos, têm que estar atuando dentro das normas. “Todos os produtos que adquirimos, do mais simples ao mais complexo têm que atender as normas e estar comprovado através de documento”, exemplifica o diretor.

Depois da certificação os processos têm continuidade. No prazo de três anos, período de validade da certificação, serão realizadas pelo menos outras duas auditorias, uma não anunciada e outra anunciada. Estas auditorias validam o certificado. Depois de três anos é solicitada nova certificação.

Assim que receber o certificado da matriz, os esforços da empresa se concentrarão em fazer a certificação FSSC 22000 da filial da Bahia, a Podium Nordeste. “Como agora temos o know how, o pessoal aprendeu e lá as instalações já eram mais modernas, por ter sido implantada mais recentemente, esperamos conseguir a certificação em menos tempo”, diz Gehlen.

Entre a decisão de buscar a certificação e a recomendação na semana passada, se passaram seis anos. “Às vezes vinha o desânimo, chegava a se pensar em interromper o processo. Mas ninguém desistiu e valeu a pena”, comemora o diretor,

 

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.