Ao se omitir, a imprensa tomou partido neste 1o de maio

Publicado em 03 de maio de 2021

Por José Aparecido Ribeiro – Jornalista

A velha imprensa se superou na cobertura das manifestações deste 1o de maio de 2021. A cara de pau de produtores que omitiram os acontecimentos desta data histórica ultrapassou todos os limites aceitáveis. Menosprezo e omissão deram o tom em cobertura fajuta. Jornalista pode ter partido e opinião, a imprensa não.

Tiveram coragem de usar imagens de outras manifestações para tentar esconder o que de fato aconteceu nas ruas de cidades no país inteiro, tomadas por manifestantes insatisfeitos com as perseguições ao presidente da República e sobretudo aos abusos cometidos pelo STF, que age como um partido político.

O jornalismo virou piada de mal gosto no Brasil. Profissionais que têm por dever ético reportar notícias, omitiram a verdade sobre o que de fato aconteceu neste dia do trabalhador marcado por protestos justos e patrióticos a favor da democracia e das liberdades garantidas na Constituição que estão sendo desrespeitadas por governadores e prefeitos.

Subestimaram de forma acintosa, e descaradamente a existência das redes sociais, tentaram diminuir o tamanho das mobilizações e a sua importância, tapa na cara do povo. A verdade é que o país foi às ruas ordeiramente, mas a imprensa de forma coordenada, em alinhamento com representantes da esquerda, fingiu que nada aconteceu, preferiu militar e oferecer a palavra a um ex-presidiário corrupto e uma “ex-presidenta” responsável pela quebradeira do país, tamanha incompetência. A Globo não tem esse direito, não é dona da verdade e nem da concessão que usufrui.

Um escândalo inadmissível que merece repúdio e a partir de agora, boicote a todos os veículos de comunicação que ao invés de informar a verdade, preferiram fechar os olhos ou mentir sobre o que de fato ocorreu. Um escárnio inaceitável, digno de entrar para os livros de história como traição imperdoável, crime de lesa pátria.

A desfaçatez da mídia e de produtores que manipularam imagens desconsiderando a notícia não pode ser esquecida pelo povo. Estão cuspindo na cara do presidente e de quem votou nele. Chegou a hora das concessões serem questionadas. Uma das condicionantes para concessões de rádios e tv é o compromisso com a verdade. E a verdade foi mandada às favas neste sábado de protestos nos telejornais na maioria dos veículos de comunicação.

Jornalistas estão sujeitos a códigos subliminares que devem ser honrados. A ética não pode ser menor do que ideologias e muito menos salvaguardar interesses partidários esboçados em comportamentos inaceitáveis como os que ficaram explícitos na cobertura desrespeitosa e mentirosa deste 1o de maio de 2021.

Boicote ao veículos e aos anunciantes que alimentam conspiradores contra a democracia e a liberdade do povo Brasileiro. Passe estA ideia para frente e comprometa-se com esta causa.

José Aparecido Ribeiro é jornalista
31-99953-7945

Contato: jaribeirobh@gmail.com Whatsapp: 31-99953-7945 www.zeaparecido.cim.br

Alda

Um comentário sobre “Ao se omitir, a imprensa tomou partido neste 1o de maio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.