Paraná recebe doses da Covishield e CoronaVac e espera pela Pfizer

Publicado em 30 de abril de 2021

O Paraná recebeu ontem mais 309,2 mil novas doses de vacinas contra o coronavírus enviadas pelo Ministério da Saúde. O 15º lote é composto por 303.000 doses da Covishield, da Universidade de Oxford/Astrazeneca/Fiocruz, e 6.200 doses da Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan/Sinovac.

Toda a remessa recebida é destinada às primeiras doses de grupos prioritários cuja imunização já está em andamento. As doses da Coronavac são todas indicadas a pessoas de 60 a 64 anos. São 5.581 doses para o grupo, o equivalente a 1% do total de pessoas da faixa etária. As demais recebidas são destinadas à reserva técnica.

As vacinas da Covishield, por sua vez, são destinadas a dois grupos prioritários: além de 48% do total de idosos entre 60 e 64 anos, abarcados por 270.380 doses, mais 2.277 doses são indicadas a 6% do total de trabalhadores das forças de segurança, salvamento e Forças Armadas. As doses restantes também são armazenadas como reserva técnica.

Além da Coronavac e Covishield, as vacinas fabricadas pela farmacêutica norte-americana Pfizer devem integrar o esquema de vacinação do Paraná a partir da próxima semana.

Um primeiro lote de um milhão de doses do imunizante está previsto para chegar ao Brasil hoje.O acordo de compra da fabricante com o governo federal prevê a entrega de um total de 100 milhões de vacinas ao País.

“Nesta primeira carga, possivelmente a orientação do Ministério da Saúde será de concentrar as vacinas nas capitais. O Ministério vai descentralizar metade das doses deste primeiro lote para guardá-las para a segunda dose. Nosso cálculo é receber de 4% a 5% do quantitativo distribuído. Se esse quantitativo for de 500 mil doses, devemos receber de 20 a 25 mil doses da Pfizer destinadas para uso em Curitiba”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A vacina da Pfizer também requer duas doses para garantir a imunização completa, que devem ser aplicadas em um intervalo de 21 dias. Ao contrário das vacinas do Instituto Butantan e Fiocruz, este imunizante demanda um armazenamento a -70°C, o que faz necessário freezers específicos.

Bem Paraná

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.