Eleições 2020: porque a imprensa da Capital não abre espaço para os “josés”?

Publicado em 14 de setembro de 2020

A batalha, do pré-candidato a prefeito de Curitiba, Zé Boni, é, no mínimo, indigesta.
No início do mês Boni divulgou uma nota que chama à atenção. Nela, ele desqualifica uma pesquisa que o aponta com menos de 1% intenção de votos.
“Isso não pode influenciar o eleitor curitibano, pois já vivi este cenário em 2018, quando as pesquisas projetavam que eu teria cerca de 5 mil votos. Conquistei  264.518, mais de 50 vezes o que eles previam. Pesquisas beneficiam os que pagam por elas” – declarou.

Zé Boni percorreu todos os bairros de Curitiba levando sua proposta de governo, em defesa da família, dos valores cristãos, contra aborto, contra o fundo eleitoral.

Será que neste universo de quase dois milhões de pessoas só existam os rafaéis com competência para administrar os destinos de Curitiba?

Porque a imprensa da Capital não abre espaço para os josés?

É muito triste a realidade deste universo contaminado da política.

Nota do Blog:
Acompanhamos a caminhada do Zé Boni através de um grupo do WhatsApp, no qual fomos incluídos. Não temos vínculo de amizade com o pré-candidato, não residimos, não temos parentes, nem interesses em Curitiba.

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.