IFPR: primeiro lugar do ENEM

Publicado em 13 de julho de 2019

A Instituição também ficou em 1º lugar entre  os municípios da Amunpar

Barbosa-IFPR

O Instituto Federal do Paraná (IFPR) ficou em primeiro lugar no ranking que calcula a média de pontos por escola do último ENEM (Exame Nacional de Ensino Médio) em Paranavaí. A avaliação refere-se ao exame realizado em 2018, e o resultado tem como base os micro dados divulgados na última semana pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), que também é o responsável pela realização do Exame. As provas são aplicadas anualmente em todo país e são compostas por questões de múltipla escolha nas áreas de Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Matemática, além de uma redação.

O diretor-geral do IFPR – Campus de Paranavaí, professor José Barbosa Dias Júnior, diz que, desde que começou a ser avaliado, em 2015, a instituição ficava em primeiro lugar entre as escolas públicas do município. “Agora conseguimos o primeiro lugar geral da cidade, superando também as particulares”, comemora. Em Paranavaí existem 16 escolas de Ensino Médio entre as públicas e privadas.

Levantamento mostra que o IFPR-Paranavaí também ficou em primeiro lugar na classificação geral entre as cidades que compõem a Associação dos Municípios do Noroeste Paranaense (Amunpar).

O IFPR-Paranavaí tem três turmas de Ensino Médio integradas aos cursos técnicos de Agroindústria, Mecatrônica e Informática (40 vagas cada um e duração de 4 anos) e o resultado do ENEM, na avaliação de Barbosa, “é um aval importante para a qualidade de ensino da instituição”.

DESEMPENHO – O diretor conta que os resultados divulgados pelo INEP apontam que as notas do Instituto avançaram tanto nas questões objetivas como na de redação, o que permitiu a conquista do primeiro lugar geral em Paranavaí. A instituição já vinha alcançando o primeiro lugar no ranking da prova de redação em Paranavaí em edições anteriores.

Barbosa atribui este desempenho à forma integrada com que os professores atuam, já que as notas avançaram humanas em todas as áreas do conhecimento. “Ao ensino, aliamos a pesquisa, extensão e inovação. O que os alunos aprendem em sala de aula eles veem acontecer na prática nos nossos laboratórios”, justifica.

São mais de 90 projetos de pesquisa, extensão e inovação desenvolvidos no IFPR em Paranavaí com participação de estudantes do ensino médio.  Parte desses alunos recebem bolsas para participar dos projetos. “Há uma apropriação maior do conhecimento. Nossos alunos estão acreditando mais no aprendizado. Eles estudam não apenas pensando em passar no vestibular, mas para adquirirem conhecimento mesmo. Eles compreendem o que é ensinado e aprendem a aplicar na vida e no dia a dia o que aprenderam”, diz o diretor.

“Nosso vestibular para o Ensino Médio é bastante concorrido. Abrimos no último dia 24 o processo seletivo e a procura está sendo grande”, diz ele. As aulas do Ensino Médio no IFPR são pela manhã e à tarde os alunos que quiserem se dedicam aos projetos de esporte, cultura.

TRANSFORMAÇÃO DE VIDAS – O diretor ainda analisa que o modelo de ensino praticado no IFPR, de forma crítica e humanística, atrai o interesse dos alunos para o que é ensinado nas salas de aula. Prova disso – aponta ele – é que no ano passado foram matriculados 398 alunos nos cursos integrados ao Ensino Médio e registrada a evasão/transferência de apenas 10%. Das vagas ofertas, 80% são ocupadas, obrigatoriamente, por alunos egressos de escolas públicas. “Nós procuramos oferecer uma formação integral e não apenas focada em vestibulares, como é comum acontecer em outras escolas. E tem ex-alunos nossos em várias universidades renomadas tanto no Paraná como em estados vizinhos como a UFSC, em Santa Catarina e a UFSCar, em São Paulo. Tem um aluno da nossa primeira turma de Ensino Médio, por exemplo, que já está no terceiro ano de Medicina na Universidade Federal do Paraná, em Curitiba. E quando perguntam qual foi o cursinho (preparatório de vestibular) que fez, ele diz que não fez cursinho, apenas que estudou aqui”, orgulha-se Barbosa.

“Nós fazemos o aluno acreditar que ele pode mais”, reforça. “Temos outros alunos cursando medicina em instituições públicas e privadas com bolsa integral do ProUni, temos alunos na UFPR fazendo odontologia, arquitetura e design gráfico. Temos vários alunos cursando UEM em diversos cursos como Direito, Ciência da Computação, Biologia, Geografia, Economia, Engenharia de Alimentos, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Agronomia. Temos também alunos em outras instituições públicas como IFPR, Unespar, UEL, UTFPR, e em diversas instituições privadas, e assim, nos orgulhamos de todos os alunos que não param de estudar e que ingressam no Ensino Superior, buscando cada vez mais espaço no mundo do trabalho”, finaliza Barbosa.

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.