Grupo Médicos do Humor recebe homenagem

Publicado em 11 de julho de 2019

“Desejamos que muitos ainda passem por aqui, pra que essa história seja contada
por diferentes pessoas, por diferentes olhares”,
disse Talise Schneider,
umas das fundadoras do grupo que atua a 11 anos
Médicos-do-HumorNa última sessão ordinária da Câmara de Paranavaí, o Grupo Médicos do Humor, que completou 11 anos de fundação, recebeu a Moção de Aplauso n° 005/19, proposta pelo vereador Leônidas Fávero Neto. “No momento de maior dor da família, que é ter o ente querido internado por causa de uma doença, principalmente quando se trata de crianças, esses jovens conseguem no momento de aflição, arrancar sorrisos daqueles rostos. Que vocês mantenham essa força e vontade de transmitir o bem para as pessoas”, agradeceu o propositor ao grupo pelos serviços prestados à comunidade.

O Médicos do Humor atua desde 2008 na Santa Casa de Paranavaí. Os trabalhos são prestados uma vez por semana, aos domingos, e mensalmente nos asilos Lins de Vasconcelos e Lar Vicentino, além de instituições carentes e grupos parceiros.

A equipe é formada por 31 voluntários, que levam alegria e diversão as pessoas internadas para que possam ter momentos de descontração devido à rotina no ambiente hospitalar, que muitas vezes acaba sendo estressante para os pacientes. O trabalho consiste em fazer “palhaçadas” com direito a nariz vermelho e roupas coloridas, os doutores da alegria fazem de tudo para proporcionarem alguns minutos de risadas e descontração para quem necessita desse cuidado especial.

Uma das fundadoras, a atriz e mestre em ensino Talise Schneider subiu a tribuna para expressar sua gratidão pela homenagem. “Nestes onze anos, eu vi, ouvi e vivi muita coisa. Toda vez que essa data chega, uma mistura de sentimentos me provoca choro, pelas dificuldades que enfrentei, pelos sorrisos, por cada criança corada no leito hospitalar, pelas gargalhadas ouvidas de longe no corredor do hospital, por cada olhar de agradecimento, de gentileza, de afeto”. Continua: “Gratidão Leônidas por ser amigo, parceiro e por compreender que também estamos lá pelo bem do paciente. Você é exemplo de ser humano”, proferiu.

O Médicos do Humor ainda desenvolve projetos como: Palhaçaria, Piquenique, Vinil Companhia de Teatro e Feijoada Não é Palhaçada, este último com o objetivo de arrecadar fundos para manter os projetos criados pelo grupo e garantir que o trabalho no hospital continue.

 

Interessados

Os voluntários são admitidos por processo seletivo anual e as vagas são para uma média de 10 candidatos. Para quem deseja fazer parte do grupo é necessário ter idade mínima de 15 anos, disponibilidade aos finais de semana, habilidades artísticas e responsabilidade de trabalhar em um projeto de humanização. Os voluntários recebem acompanhamento psicológico e aulas de teoria e prática, para criarem os personagens de palhaços. A formação tem carga horária de 100 horas. Mais informações pelo facebook Médicos Do Humor.

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.