Tênia do Peixe preocupa região

Publicado em 09 de junho de 2019

Uma das principais causas são os dejetos
humanos descartados nos rios sem tratamento

Um verme (tênia) encontrado na carne de um peixe causou desconforto e a indignação de uma família de Paranavaí neste início de junho.

O peixe foi retirado do rio Ivaí, na região de Gauchinha, no município de Planaltina do Paraná, onde, segundo especialistas, os peixes vêm para desovar.

Segundo investigação feita por um empresário rural do Extremo Noroeste uma das principais causas da contaminação dos peixes são dejetos humanos descartados pelos esgotos, sem nenhuma forma de tratamento, pelas residências e condomínios residenciais espalhados pelas margens dos rios, de modo especial, o rio Paraná.
Esta prática contamina rios e lagos e seus habitantes comprometendo a qualidade da água e vai além da questão ambiental, tornando-se um problema social e de saúde pública.

Uma das consequências do consumo de peixe portador da tênia intestinal de peixe de água doce é a infecção Difilobotríase.

Segundo o site Mundo Educação o ciclo de vida dos platelmintos causadores da difilobotríase pode ser resumido da seguinte maneira:

  1. Ovos do platelminto são liberados nas fezes do hospedeiro definitivo (homem e outros mamíferos, como cães e gatos);
  2. Ovos eclodem no ambiente aquático, dando origem a embriões ciliados;
  3. Crustáceos (hospedeiro intermediário) ingerem os embriões, que se transformam em larvas;
  4. Peixes (hospedeiro intermediário) alimentam-se do crustáceo contaminado;
  5. Larvas encistam no músculo dos peixes;
  6. Homem ou outro mamífero alimenta-se do peixe;
  7. Larva migra para o intestino e desenvolve-se.

Com a palavra as autoridades sanitárias.

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.