Residência Médica

Publicado em 20 de dezembro de 2018

Santa Casa abre inscrições

Estão abertas as inscrições para o Concurso de Residência Médica da Santa Casa de Paranavaí. O hospital está oferecendo vagas para as seguintes especialidades: pediatria (2 vagas), cirurgia geral (1), cirurgia básica (2), oftalmologia (2), clínica médica (3), ginecologia e obstetrícia (2) e anestesiologia (1). Apenas para clínica médica e cirurgia básica (pré-requisito para subespecialidades) a duração é de dois anos. Para as demais especialidades a duração é de três anos.

As inscrições devem ser feitas pessoalmente na Santa Casa (Rua Rio Grande do Sul, 2425) ou através de Sedex. Para as inscrições pessoais o prazo vai até o dia 15 de janeiro. Já pelo correio até 11 de janeiro. No site www.santacasadeparanavai.org.br o interessado encontrará a ficha de inscrição, que deverá ser preenchido, depois impresso, datado e assinado e, junto com os documentos necessários, entregue no hospital ou enviado via postal. O valor da inscrição é de R$ 450. As provas serão realizadas na Unipar – campus de Paranavaí e o resultado será divulgado no dia 1º de fevereiro

O presidente da Comissão de Residência Médica (Coreme), Jorge Pelisson, diz que os cursos de especialização da Santa Casa estão consolidados e estão se tornando referência. “Nossos egressos estão sendo aprovados em novas residências ou trabalhando e tendo sucesso profissional como especialistas”, diz ele.

A Residência traz, na avaliação de Pelisson, um ganho para a Santa Casa e para a população. “Os residentes são médicos, formados, com CRM e tudo. E esse pessoal fica no hospital para ser lapidado para uma especialidade. Mas estão capacitados como médico. Logo são mais profissionais dentro do hospital, o que é bom para a Santa Casa e para os pacientes”, explica ele.

O presidente do Coreme diz que, por ora, não há intenção de aumentar as vagas de residência. “Nós primamos pela qualidade, pelo treinamento intensivo”, diz ele. É que, se houver mais residentes, menor será o número de pacientes atendidos por eles. “E a habilidade se adquire na prática, com o médico preceptor ao lado. Quando mais o residente praticar, mais hábil ele vai ficar”, finaliza Pelisson.

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.