Maurício Gehlen

Publicado em 11 de julho de 2018

“Faço parte dos 75% dos brasileiros que
estão indignados com a situação do país”

O empresário Maurício Gehlen disse na manhã desta quarta-feira (11) que “faço parte dos 75% dos brasileiros que estão indignados com a situação política do Paraná e do nosso país. E se quero mudança, obviamente que tenho que colocar meu nome à disposição para esta mudança”.
A manifestação foi feita durante entrevista ao comunicador Roy Júnior, da Rádio Terra HD 95,3. “São poucas pessoas que se dispõem em colocar o nome à disposição pensando na sua comunidade, no Estado e no país”, acrescentou Gehlen, que é pré-candidato a deputado estadual pelo PV, partido que preside em Paranavaí e coordena na região.
Para Gehlen a experiência que adquiriu como empresário, gestor, líder empresarial, com o trabalho em entidades assistenciais e com a pós graduação que fez em gestão pública “me credenciam a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa”.
RESPEITO FAZ BEM – O radialista quis saber “que campanha é essa ‘Respeito Faz Bem’ que você está liderando?”. Gehlen explicou que “esta palavra tão importante, mas pouco praticada” é a forma que resume “como estou conduzindo e apresentando a minha pré-campanha. “Respeito a minha família, respeito a minha cidade, quero que respeitem a minha história, os políticos têm que respeitar mais seus eleitores. A campanha mostra que podemos respeitar a ideologia de cada pessoa, a vontade cada um. Esta é a nossa pré-campanha”, acrescentou.
Nesta pré-campanha, esta iniciativa “mostra que nossos irmãos também querem ser respeitados. A palavra ‘respeito’ vem de encontro com as nossas propostas e nossos ideais de uma política nova para o nosso Estado”, disse o pré-candidato.
Ainda na entrevista à Rádio Terra HD, Gehlen disse que na pré-campanha e nem na campanha vai fazer promessas. Segundo ele, muitos candidatos a deputado fazem compromissos que não tem condições de cumprir. “Prometem o que é programa de governo”, acrescenta ele, referindo-se ao fato de que o Legislativo tem outra competência.
Mas adiantou que na sua plataforma de ação parlamentar, vai buscar e apoiar alternativas de desenvolvimento. “Temos que incentivar novas alternativas agrícolas”, disse ele, lembrando que, mesmo sem ser deputado tem apoiado projetos de piscicultura, plantio de amendoim e defendendo a implantação da suinocultura comercial para a região. “O campo produzindo mais, gera matéria-prima para a indústria, que cresce e gera renda que beneficia o comércio, criando assim uma cadeia positiva”, defendeu. “Assim como organizamos a FIMAN (Feira Internacional da mandioca) em 2016 e vamos promover novamente em 2018, trazendo investidores do mundo inteiro para conhecer o potencial de Paranavaí, podemos estimular também outras culturas”, garantiu ele.
VIABILIDADE ELEITORAL – Questionado pelo radialista Roy Júnior se tem viabilidade a sua candidatura, já que está filiado a um partido pequeno, Maurício Gehlen foi enfático: “se tem um candidato que tem viabilidade entre os da região, este candidato se chama Maurício Gehlen”. E explicou que esta viabilidade é justamente por estar no PV, “um partido pequeno, mas que está presente em mais de 140 países do mundo”, que precisa de menos votos para se eleger. “Dos três candidatos (da cidade) sou o que menos precisa de votos para se eleger. No PV candidato a deputado estadual que fizer 19 mil votos está eleito. Mas quero fazer 40 mil votos para chegar fortalecido na Assembleia Legislativa. Tenho grande chances sim de se eleger”, garantiu Gehlen.

Alda

2 comentários sobre “Maurício Gehlen

  1. Qual o posicionamento do candidato a deputado estadual sobre as inúmeras regalias imorais dos deputados?
    E quanto ao teto constitucional constantemente infringido por políticos e magistrados? Fará questão de fiscalizar o fiel cumprimento da constituição? Ou será mais do mesmo e continuará dando migalhas como ambulância, caminhão, ônibus, viatura, pedaço de asfalto, etc…
    Nós precisamos de representantes que briguem por causas relevantes. Que libertem o Estado do Paraná das dinastias quase seculares, formadas por famílias famigeradas em razão das sucessivas eleições/reeleições do pai, filhos, sobrinhos, esposas, contaminado todas as esferas do poder, aparelhando esse estado em detrimento de interesses escusos, pessoais e malignos.

    Queremos completa higienização da assembléia legislativa.

    DIGA NÃO A REELEIÇÃO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.