Péssimo exemplo

Publicado em 12 de junho de 2018

Como previsto, foram aprovadas pelos vereadores as contas de 2008 do ex-prefeito Maurício Yamakawa, REJEITADAS por parecer prévio unânime dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR).
Votaram contra o parecer negativo do TCE-PR, os vereadores: Zenaide Borges (PSDB), Luís Aparecido (PSB), José Galvão (PR), Cláudio Sabino (PP), Irmão Barini (PSC), Milton Hipólito (PDT) e o Professor Carlos (PT).
Sequer o discurso contundente e objetivo do vereador e advogado Aldrey antes da votação conseguiu trazer à reflexão outros vereadores acerca do perigoso precedente que se estariam criando – e criaram – na jurisprudência do legislativo local.

Apenas Aldrey Azevedo (PTB) e Lucas Barone (MDB) votaram contrariamente à aprovação. O vereador Leônidas Fávero (PPS) não participou da sessão.
A propósito, cai como luva ao triste episódio e ao futuro político dos “aprovadores” a lição de Philip Kotler, ilustre professor universitário americano de marketing.
Diz ele que, na área do comércio, as pesquisas indicam que 95% dos clientes MUITO INSATISFEITOS não reclamam; simplesmente MUDAM DE FORNECEDOR. E complementa: apesar dos poucos clientes que reclamam, porém, “uma instituição pode perder até 80% dos seus clientes MUITO INSATISFEITOS e 40% dos INSATISFEITOS”. Mas o que mais surpreende é que pode perder até mesmo OS INDIFERENTES, cerca de 20%.
Resumo dessa ‘ópera tragicômica’ de ontem na Câmara: o único vitorioso foi o ex-prefeito Maurício Yamakawa; violou o que à época dos fatos dizia a Lei, o inciso VII, do artigo 73 da Lei nº 9.504/97 (Lei eleitoral), e foi condenado por unanimidade de votos pelos conselheiros do TCE-PR, porque usou DINHEIRO DO CONTRIBUINTE durante a campanha para sua tentativa de reeleição em 2008. PORÉM, pelos votos da maioria (7 votos) dos vereadores da Câmara de Paranavaí, o ex-prefeito teve seu desvio administrativo perdoado.
Em tempos de combate cerrado a todas as formas de corrupção no país, o péssimo exemplo local que fica para a história é que a votação da sessão de ontem na Câmara pode ter sido legal, porém, jamais poderá ser tida como moralmente edificante em qualquer sentido, político ou não.
Portanto, segundo os votos da maioria dos vereadores da atual Câmara, doravante qualquer prefeito paranavaiense poderá gastar o dinheiro do contribuinte como bem entender em época de campanha para tentativa de reeleição, mesmo contrariando frontalmente a legislação eleitoral vigente da época, que não responderá pelo ilícito administrativo, ainda que o Tribunal de Contas do Estado porventura o condene. Péssimo exemplo para os anais da Câmara e para a política local.

Desconto-na-mão

4 comentários sobre “Péssimo exemplo

  1. esperar oque dessa classe “politica”, vergonha de Paranavaí,
    parabéns aos dois vereadores Aldrey e Lucas. até você presidente da câmara, quem diria.

  2. Muito bem, Aldrey. Agora, vms ver se sua opinião continua na hora que vc for apoiar os candidatos a deputados!

  3. Vamos esperar para ver quem esses vereadores apoiarão para deputado. Aí vamos ver se eles tem moral. Kkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.