Voltamos na terça-feira. Feliz Páscoa!

Por absoluta falta de matéria-prima (notícias políticas), estamos fazendo como os políticos: aproveitando o feriado prolongado para um descanso. Voltamos a postar matérias na terça-feira ou em edição extraordinária.
Aos diletos leitores, comentaristas e colaboradores uma feliz Páscoa. E aproveitem nem o feriado prolongado.

Muffato não vai abrir amanhã nem segunda

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Paranavaí (Sindoscom) distribuiu nota agora a tarde à imprensa na qual informa que foi derrubada liminar o Hipermercado Muffato a funcionar amanhã, Sexta-Feira Santa, e segunda-feira, Dia de Tiradentes. Na verdade não se sabia sequer da liminar e a Associação Comercial havia divulgado que nestas duas datas os mercados estariam abertos. Continuar lendo

Vai faltar detergente

Análise nos meios políticos de Brasília aponta que o deputado paranaense André Vargas (PT) está revendo sua posição de renunciar ao mandato, porque o ato teria pouco efeito prático e não minimizaria os efeitos políticos sobre o PT e as campanhas para o Governo do Estado da senadora Gleisi Hoffmann (Paraná) e do ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (São Paulo).
É muita sujeira para uma renúncia resolver, analisam marqueteiros de plantão.

Caolho

Comentário de um cidadão referindo-se ao comercial que está sendo veiculado na TV pelo Observatório Social e que, em sua opinião, não tem acompanhado de perto as atividades da Câmara Municipal: “este observatório anda meio caolho”.

Secretário diz que números são irreais

Com uma sutileza que não lhe é peculiar, o secretário municipal da Saúde, Agamenon Arruda de Souza, em entrevista ao Diário do Noroeste, procurou desacreditar o presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Waldur Trentini, que divulgou números de consultas especializadas atrasadas. Ao divulgar que Paranavaí conta com 12.906 consultas atrasadas, Waldur informou que os dados são da própria Secretaria, mas teria omitido outras informações que também teriam sido lhe repassadas, como de que este  número é o que está no sistema, mas na prática não são reais, pois muitos já foram consultados e não foi baixado. Também teria omitido que um paciente faz mais de um agendamento, ampliando de forma irreal a estatística. Informações que teriam sido repassadas a ele, Waldur, junto com os números com tais advertências. A Secretaria de Saúde faz questão de informar que consultas especializadas são de responsabilidade do Governo do Estado e não do município, como, na sua avaliação, insinua o CMS. À Secretaria cabe apenas o agendamento, embora contribua com o CRE para tentar agilizar tais consultas. Recursos que deveriam ser aplicados na atenção básica, de responsabilidade do município, acabam indo para as especialidades, de responsabilidade do Governo do Estado.
É mais um round na disputa entre Conselho e Secretaria Municipal de Saúde.

Tatinha pode ser candidato

O ex-vereador Everaldo Tatinha Avelar (DEM) admitiu ao blog que existe a possibilidade de sair candidato a deputado estadual este ano. “Com a desistência de Teruo (Kato) de disputar a reeleição abre-se espaço e oportunidade”, diz ele. Radialista e ex-presidente da Câmara, Tatinha lembra que em 98 disputou uma cadeira na Assembleia Legislativa e “até que não fui tão mal”.
Tatinha diz que semana que vem será agendada uma reunião em Brasília com as principais lideranças do DEM para definir candidaturas e nesta ocasião ele decidirá se colocará ou não seu nome da disputa. Atualmente as chances de disputar é de 50%, segundo sua avaliação.
O ex-vereador também não esconde que gostaria de presidir o DEM em Paranavaí. Diz que desde que Sebastião Medeiros deixou a presidência e a legenda, o partido perdeu representatividade. Para ele, o candidato natural a presidência do partido seria o vereador Aldrey Azevedo, mas como este não manifestou interesse pelo cargo, “estou colocando meu nome à disposição da Comissão Provisória”.

Pegou mal

No ato da homologação, ontem, de um lote de pavimentação do PAC 2, na Zona Leste, o responsável técnico da vencedora da licitação, José Maria Fernandes, quando cobrado pelo prefeito Rogério Lorenzetti (PMDB) que pediu qualidade na obra, quebrou o protocolo e fez um discurso, mesmo sem ser anunciado. Começou bem, mas de repente desandou e passou a falar mal dos empresários da cidade, que não são unidos etc e tal. Constrangimento geral.
Perdeu a oportunidade de falar apenas o que todos queriam ouvir: que a obra seria de qualidade e executada dentro do prazo.

Lauro Machado não desistiu

Segundo um filiado do PMDB, o presidente do partido em Paranavaí, Lauro Machado, não desistiu de colocar como candidato oficial do partido na cidade à Assembleia Legislativa, Anibelli Neto, o Anibelinho, ou Maurício Requião, filho do senador Roberto Requião.
Este filiado admite que está difícil de emplacar o nome de Anibelinho, já que na questão da reitoria da Unespar ele votou contra Paranavaí.
Por outro lado, o senador Requião deverá estar em Paranavaí no próximo dia 26, um sábado. Fará um encontro com mulheres, especialmente com professoras. Será na Câmara Municipal, a partir das 14 horas.

Waldur e Picorelli com Beto

O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Waldur Trentini, postou agora a noite na sua página pessoal no facebook, fotografias de audiência com o governador Beto Richa (PSDB). Além dele, aparecem na foto o vereador Roberto Picorelli (PSL), o Pó Royal, pré-candidato a deputado estadual, seu correligionário Antonio Carlos Aguiar, o coronel (da reserva) Aguiar, o ex-prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), pré-candidato a deputado estadual, o advogado José Ortiz, e o ex-vereador Gabriel Back (PSB e assessor de Ducci), entre os que são possíveis de reconhecer
Junto com as fotos, Waldur postou o seguinte texto: “Durante audiência com Governador Beto Richa, apresentamos números da saúde pública em Paranavaí e pedimos apoio para que o Município de Paranavaí atue para agilizar o atendimento das 12.906 consultas de especialidades atrasadas”.
Desde ontem havia a informação de que Picorelli estava em Curitiba e que teria se encontrado com Beto Richa. O PSL deve apoiar a reeleição do tucano, mas Picorelli, em Paranavaí, quer o apoio do PT.
Equação difícil de resolver.

Mohamad dá sinais de apoio

O vereador Mohamad Smaili (SDD) presidente da Câmara Municipal de Paranavaí, deu sinais hoje de que o projeto de lei que regulamenta a cobrança de pavimentação asfáltica deverá passar pela Câmara sem maiores problemas. Por sua vez, o prefeito Rogério Lorenzetti (PMDB) também demonstrou boa vontade em negociar o assunto com os vereadores. As manifestações de Mohamad e Rogério foram durante o ato de homologação de mais um lote de pavimentação do PAC 2. Pode ser um começo para acalmar os ânimos entre o Executivo e o Legislativo.

Imbróglio jurídico retarda renúncia de Vargas

A interpretação de alguns políticos e juristas, de que após aberto o processo de investigação pela Comissão de Ética da Câmara Federal nenhum de seus membros poderás renunciar, como manobra para fugir à cassação, retardou o anúncio (que poderá até não acontecer) da renúncia dói deputado André Vargas, que está licenciado da Casa por 60 dias e renunciou ao cargo de vice-presidente da Câmara.
O atraso ou suspensão do pedido de renúncia, no entanto, não deverá ter efeito prático, já que a cassação de André Vargas é tida como certa nos meios políticos e a consequente suspensão dos direitos políticos. O deputado é investigado por suas ligações com o doleiro Alberto Youssef e de intermediação de contratos escusos junto ao Ministério da Saúde.

Foi tirar satisfação e…

Quem esteve hoje de manhã no Gabinete do Prefeito para prestigiar a homologação de mais um lote de obras de pavimentação financiado pelo PAC 2, percebeu a aspereza da conversa entre o vereador José Galvão (PR) e o secretário Márcio (Leiteiro) Gonçalves (PMDB). Segundo quem estava mais próximo, Márcio foi tirar satisfações com Galvão por conta das críticas que op vereador vem, fazendo a ele e, especialmente, a sua esposa, a secretaria de Educação Cida Gonçalves, pela retirada de adicional aos professores de salas especial e fechamento de algumas delas. Márcio teria reclamado que o vereador está batendo muito. Galvão teria retrucado dizendo que está batendo pouco comparando com os erros que eles estão cometendo.

ATUALIZAÇÃO (20 HORAS) – O secretário Márcio (Leiteiro) Gonçalves confirmou que, de fato, o vereador Galvão disse que o critica pouco perto do que considera errado. Mas que não cobrou satisfação do vereador e que em nenhum momento foi falado sobre Educação Especial ou citado o nome da secretária Cida Gonçalves. Disse que conversava com o grupo de pessoas quando o vereador Galvão se aproximou e falou de suas próprias críticas.
O Blog presenciou quando Márcio e Galvão se falavam asperamente. E as informações da razão da conversa nos foi repassada pelo vereador Galvão.