Centro de Convivência: homenageia os pais

Publicado em 11 de agosto de 2018

Foi prestada uma homenagem especial ao “pai Maurício”

A tarde desta sexta-feira (10) foi de festa no Centro de Convivência do Idoso (CCI), com homenagem aos pais, a ser comemorado oficialmente neste domingo (12). As mulheres prepararam homenagem aos pais e todos homenagearam o idealizador da instituição, o empresário e presidente licenciado Maurício Gehlen, que ficou muito emocionado e foi às lágrimas.
As primeiras canções apresentadas foram especialmente a Gehlen. Na sequência, as mulheres cantaram uma música para todos os pais. Empresas parceiras doaram mimos que foram sorteados entre os pais. Alguns idosos presentearam o presidente Gehlen.
Os filhos de Maurício, os médicos Pedro Henrique e Tatiane Gehlen, e a neta Manoela, mandaram vídeos cumprimentando o pai pela data. “É uma pessoa que só tem qualidades. Eu não tenho muito o que falar, só agradecer. Ele é o pai mais querido, que todos sonham em ter. Sempre esteve ao nosso lado nos guiando e orientando”, disse Pedro Henrique, ressaltando que as mesmas qualidades do pai estão se revelando também como avô. “Eu só tenho a agradecer a Deus pelo pai maravilhoso que ele nos deu”, disse Tatiane no vídeo. “Ele sempre cuidou de nós, sempre no acompanhou e sempre foi muito carinhoso. Sou eternamente grata”, complementou Tati.
Dois pais do CCI, João Fabrício e João Alves Neto, se manifestaram. “Se não fosse esse coração (referindo-se a Gehlen) que nos dá esta benção (o CCI) nós não poderíamos desfrutar de tudo que tem aqui”, disse o primeiro. “Esta é uma obra de Deus e do Maurício, Deus o orientou e ele fez isso. E nos dá tudo isso sem cobrar um centavo”, testemunhou o segundo.
EMOÇÃO – Ao chegar no Espaço de Convivência Noêmia e Alzeno Gehlen, onde estavam os idosos do Centro, Maurício já estava muito emocionado. “Muito dos que estão aqui não têm pai e chamam o Maurício de pai, pai Maurício”, revelou a coordenadora do CCI, Márcia Pizza, “É o pai do coração”, complementou. Os “filhos” de Maurício são todos mais velhos que ele, que tem 57 anos e o CCI atende pessoas acima de 60 anos.
Diante das homenagens, Gehlen disse que “sou apenas um servo de Deus que veio a este mundo para servir e não para ser servido”. Pontuou que o CCI foi uma das forma de homenagear seus pais, que faleceram tragicamente num acidente. Enfatizou que a mensagem do seus filhos o emocionou, “porque a gratidão dos filhos sempre nos emociona”.
O presidente licenciado disse que pela manhã já havia se emocionado, porque foi gravar um vídeo e lhe perguntaram se seus pais estivessem vivos, que tipo de homenagem gostaria de fazer a eles: “dar um abraço”, contou. Reforçou que recebe muita energia positiva do CCI, que lhe dá forças para o dia-a-dia.
Gehlen anunciou que até o final do ano quer atingir e meta de 1.200 pessoas atendidas pelo CCI. Atualmente são 800. Lamentou que por vezes recebe críticas. “Criticaram antes e depois de terminada a obra. Disseram que ia ser um elefante branco; depois que eu ia cobrar pelo atendimento, agora que seu eu me eleger (é candidato a deputado estadual), vou fechar o centro e outros dizem que quero me eleger para colocar dinheiro público aqui. Não sabem que meu pagamento é a força e a energia que recebo de vocês. É os diversos testemunhos de muitos de vocês. Uns contam que depois eu c9meçatam a frequentar o Centro deixaram de tomar remédios, outros que largaram do vício do cigarro ou da bebida, tem aqueles que falam que não tem mais dor na coluna. Tudo isso vale cada centavo investido aqui e não tem dinheiro que pague”, enfatizou o presidente licenciado

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.