Loanda: empresários apresentam reivindicações

Publicado em 10 de agosto de 2018

Setor quer melhorias na infraestruturas das áreas industriais,
incentivos fiscais e apoio na qualificação de mão-de-obra

A Associação das Indústrias de Metais Sanitários de Loanda (AIMES) e o Arranjo Produtivo Local (APL) entregaram ao empresário Maurício Gehlen, candidato do PV a deputado estadual, um documento com a pauta de reivindicações do setor. O documento foi entregue nesta quinta-feira (09), durante reunião da Associação, com a presença do candidato, pelo presidente Henrique Oda Torres, e Jair Longhi, fundador da primeira indústria de metais sanitários de Loanda e um dos principais responsáveis pela implantação das demais indústrias na região.
Ao receber a pauta, Gehlen disse que “obviamente que assumo o compromisso, desde já, com a Associação, de colocar em prática todas estas reivindicações e também em outras para o desenvolvimento de Loanda, da associação como um todo e dos municípios do Estado do Paraná, porque é isso que nos propusemos, é isso que queremos: fazer uma política diferenciada”.
Ressaltou que, na condição de empresário, receber as reivindicações de companheiros do setor para o desenvolvimento de Loanda e região “muito me enaltece. Os empresários têm o compromisso de fazer um Paraná diferente”. O candidato se comprometeu a, eleito, respeitar “cada voto recebido dos nossos eleitores. Respeitando este voto é que vamos fazer uma política diferente, de resultados”.
REIVINDICAÇÕES – A AIMES/APL e empresários de outros setores industrias de Loanda pedem apoio para “questões de infraestrutura das áreas industriais, incentivos fiscais e qualificação de mão-de-obra”. No documento, os empresário citam que as indústrias de metais sanitários “participam com aproximadamente 47% do PB e 48% da População Economicamente Ativa (PEA) da região”, fortalecendo a economia regional e gerando muitos empregos. A região de Loanda é líder estadual e destaque nacional em produção de metais sanitários, utiliza tecnologia de ponta na indústria de serviços e transformação, “no entanto, muito ainda precisa ser feito para que o patamar alcançado seja mantido e ampliado”.
No documento, os empresários apontam, na área de infraestrutura, as seguintes necessidades para Loanda e região: duplicação da BR-376 entre Paranavaí e Loanda; manutenção das rodovias PR 182 (Entre Loanda e a BR-376), PR 478 (entre Loanda e Santa Cruz do Monte Castelo e São Pedro do Paraná) e PR 182 (entre Loanda e Santa Isabel do Ivaí) para escoamento da produção; aumento do efetivo policial e programa específico de segurança para áreas industriais; pavimentação nos parques industriais de Loanda, Santa Cruz do Monte Castelo, Santa Isabel do Ivaí e São Pedro do Paraná; criação de parque tecnológico para instalação de micro e pequenas empresas tecnológicas; reativação do IML de Loanda e revitalização do aeroporto de Loanda.
Na área de qualificação de mão-de-obra, querem a instalação de instituições de capacitação de trabalhadores conforme as necessidades locais e regionais; e implantação de uma extensão da UTF-PR com cursos específicos para a área de metal mecânica.
E no que se refere aos incentivos fiscais, a AIMES/APL pede uma lei de incentivo fiscal de crédito do ICM na compra de matéria-prima para as indústrias de metais sanitários (sucatas de metais não-ferrosos) e “atenção permanente para garantir às empresas todas as ações de políticas públicas executadas pelos governos estadual e federal”.

Alda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.